h1

.. que o futuro seja tão imprevisível quanto o presente foi.

março 9, 2008

42-15974255.jpgSábado: dia de atualizar o blog.
Tenho essa anotação em minha agenda, como se fosse um detalhe que eu esqueço com facilidade, como se eu fosse alguém importante e disciplinada.
Durante a semana presencio fatos que renderiam ótimas postagens, mas esses eu não anoto na agenda (na verdade o hábito de escrever em agendas eu comecei a cultivar a pouco tempo).
Quando chega o fim-de-semana deparo-me com a falta de criatividade, ou talvez a exaustão de responsabilidades, as mesmas que acumulo nos correntes 5 dias e que tento descarregar em apenas 2.
Posso dizer que sinto falta das tardes livres, dos momentos de diversão, porém vejo o quanto mudei e em que contribui para chegar onde estou.
Fazendo uma breve analogia, observo que não estou realizando um sonho antigo, até porque os meus sonhos estão em uma parte de mim que se desfaz com o tempo. Eu quis ser uma bailarina, uma veterinária, uma professora e não cheguei nem perto. Hoje estudo Jornalismo, decisão feita de última hora e que até agora me parece coerente.
Acreditei nos príncipes e nos castelos e tudo que encontrei no caminhar da carroagem foram decepções em meio a corações partidos. Temo que as minhas crenças tenham sido em vão; que o muito que eu depositei em expectativas tenha perdido o valor junto com as minhas lamentações. Sinto falta das vezes que eu chorava por ralar o joelho e que todos os meus problemas se resumiam em como não molhar o machucado no banho. No entanto os problemas são proporcionais ao tamanho das pessoas. A boneca quebrada ficou pra trás, assim como a estudante de jornalismo ficará em alguns anos. Enfim, eu me resumo a pensar nas coisas que não mais me pertecem, temo que num futuro próximo eu não tenha mais um momento pra sentir falta, pois toda vez que eu insisto em fazer tudo certo, acabo me sentindo errada. Tenho, finalmente, minha vida em ordem e tudo que eu mais quero é cair do patins só pra ter aquela sensação de que posso cair quantas vezes forem preciso até alcançar o equilíbrio.  Quero sentir que uma parte feliz de mim ainda me pertence, ainda que seja só uma cicatriz na alma…

Anúncios

2 comentários

  1. estou em épocas imprevisíveis..
    nem o blog eu atualizo,
    hú.
    mas que seja assim sempre, é bom…
    saber que a gente não sabe o que iremos saber.
    (opa. ?)


  2. =)
    Lindo post Prih
    Lindas palavras
    Triste conteúdo
    Porém belo
    É, minha filha adotada, a gente é mais parecido do que eu desejava que alguém fosse comigo… possivelmente todas as pessoas possuem essa cicatriz na alma… se não possuem, desejaria que a possuíssem, pois somente com essa cicatrização é que se enriquece o espírito… quem não cai não aprende a levantar, quem não conhece as tristezas da vida não sabe valorizar a alegria, quem não tem dúvidas não conhece as opções, quem nunca sentiu a dor de um coração partido nunca se apaixonou, quem não teve um sonho despedaçado nunca viveu…

    Não abandone seus sonhos
    No final, são as únicas coisas que nos restam.
    To gostando cada vez mais de ti viu?
    Faltam garotas que pensem mais na vida e menos no sapato que irão utilizar na faculdade.
    Beijinhos linda!



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: