Archive for the ‘Desprezável’ Category

h1

Comece não mentindo pra você

novembro 10, 2008

Observe ao seu redor! Quantos sorrisos esbanjados, quantos afagos mal dados, quantos beijos forçados.
Repare melhor! Quantos dedos entrelaçados, quanto carinho obrigado, sem nenhum sentimento maior.42-15236680
Não olhe, veja! Veja todo mundo que passa, que fingi que abraça, que tenta  se convencer. As “pessoas presenciais”, que com sua maneira ineficaz  forçosamente querem mais.
Preste atenção nos que dizem que amam, os que sem querer se enganam e  nem ao menos podem perceber. Eu olho isso, mas não consigo ver.
Talvez seja algo inexistente, que não tenha o brilho latente e pra mim soa  indiferente. Note o desapego que cresce, que só transparece a quem  consegue mentir.

Mas eu, eu não tenho pressa, só desejo o que me interessa, não preciso ser  assim. Sou triste porque tenho sentimento, sou fiel ao que trago por  dentro,  mas isso parece não valer. Esses amores não me enganam, a minha  atenção não chamam e na verdade me fazem temer.
Chega de exibicionismo barato, o supérfluo não é mais escasso e isso não  me atrai (só trai). O comum nem ao menos me distrai!

Pra mim eu quero mais…

Quero palavras sinceras, suspiros e promessas que me façam reviver. Quero um sentimento recíproco, um beijo escondido e abraços urgentes.

Eu quero mesmo é ver o brilho nos olhos, me ver em alguém.

Eu sei o que eu quero…

h1

que raios.

outubro 21, 2008

sou inconstante.

tchau, não morri.

h1

Some feelings…

julho 17, 2008

… e eu fico entregue a qualquer manifestação sua, qualquer aparição repentina que possa dar mais brilho ao meu dia, qualquer palavra que me conforte mais, fazendo com que eu me sinta melhor só por te ver feliz. Sou uma sombra da sua atenção. Pode não ser mais algo irremediável, de qualquer modo não deixou de ser profundo. Vai ser sempre assim, vai ser o mesmo alívio que eu vou sentir quando te ver sorrir, ou o aperto no meu peito quando eu simplesmente não puder te ver mais. Será sempre a mesma dúvida que eu vou carregar, sempre a pergunta sem resposta para a minha incapacidade. Serei sempre a emergência 24h, ou apenas mais um pedaço da sua memória imersa a tantas outras lembranças alegres.

Eu sinto falta de poder ser mais eu nas horas livres, graças a você.